sábado, 17 de setembro de 2016

CEMIL RECEBE PALESTRANTE DO PROJETO VAGA-LUME NO PRÓXIMO SÁBADO. PARTICIPE


COMEÇA AMANHÃ A 50ª SEMANA DA MULHER ESPÍRITA (RECIFE-PE) - CONFIRA PROGRAMAÇÃO



EM NOSSO TRABALHO


“Porque toda casa é edificada por alguém, 
mas o que edificou todas as coisas é Deus.” 
 Paulo. (HEBREUS, 3:4.) 

O Supremo Senhor criou o Universo, entretanto, cada criatura organiza o seu mundo particular. O Arquiteto Divino é o possuidor de todas as edificações, todavia, cada Espírito constrói a habitação que lhe é própria. 

O Doador dos Infinitos Bens espalha valores ilimitados na Criação, contudo, cada um de nós outros deverá criar valores que nos sejam inerentes à personalidade. A natureza maternal, rica de bênçãos, em toda parte constitui a representação do patrimônio imensurável do Poder Divino e, em todo lugar, onde exista alguém, aí palpita a vontade igualmente criadora do homem, que é o herdeiro de Deus. 

O Pai levanta fundamentos e estabelece leis. Os filhos contribuem na construção das obras e operam interferências. É compreensível, portanto, que empenhemos todo o cuidado em nosso esforço individualista, nas edificações do mundo, convictos de que responderemos pela nossa atuação pessoal, em todos os quadros da vida. 

Colaboremos no bem com o entusiasmo de quem reconhece a utilidade da própria ação, nos círculos do serviço, mas sem paixões destruidoras que nos amarrem às ilhas do isolacionismo. Apresentemos nosso trabalho ao Senhor, diariamente, e peçamos a Ele destrua as particularidades em desacordo com os seus propósitos soberanos e justos, rogando-lhe visão e entendimento. 

Seremos compelidos a formar o campo mental de nós mesmos, a erguer a casa de nossa elevação e a construir o santuário que nos seja próprio. No desdobramento desse serviço, porém, jamais nos esqueçamos de que todos os patrimônios da vida pertencem a Deus. 

 Emmanuel 
 Psicografia de Francisco Cândido Xavier 
 Livro "Vinha de Luz" - FEB

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Doutrina Espírita e Movimento: Reflexão sobre nossos comportamentos



Por Dalmo Duque dos Santos (autor e palestrante espírita)
-
Fomos solicitados a contribuir com dez tópicos que consideramos essenciais para analisar e discutir possíveis incoerências entre a Doutrina Espírita e o Movimento Espírita. Aí estão. 

1. Ver Espiritismo como verdade única e absoluta. 

2. Ver equivocamente Allan Kardec como personalidade sagrada e criadora de dogmas doutrinários. 

3. Desconsiderar ou impedir o diálogo do Espiritismo com outras fontes de conhecimento. 

4. Confundir pureza doutrinária - que é a simplicidade e aplicação dos conceitos espíritas- com sectarismo doutrinário, que é complicar, limitar e obstruir as múltiplas possibilidades da doutrina. 

5. Desconsiderar a atualização permanente do Espiritismo diante das mudanças sociais e descobertas científicas. 

6. Ignorar o caráter sociocultural amplo do centro espírita reduzindo-o apenas a mero templo de adoração. 

7. Negar como fato a ineficiência da educação espírita, pelos métodos superficiais de ensino, na formação de ativistas e lideranças, considerando seu alto potencial de conhecimento e transformação pessoal. 

8. Desconhecer qual é a nossa visão de mundo a partir dos postulados espíritas. 

9. Ver o movimento espírita somente como um assunto doutrinário e não social. 

10. Negligenciar a nossa história e memória, garantias da continuidade e autenticidade do Espiritismo.

COMISSÃO ESTADUAL DE ESPIRITISMO PROMOVE PALESTRAS E SEMINÁRIO EM ARCOVERDE NO PRÓXIMO FINAL DE SEMANA


terça-feira, 6 de setembro de 2016

SEMINÁRIO DA CASA DOS HUMILDES (RECIFE) FOCARÁ ATENDIMENTO A IDOSOS


ROTEIRO PARA EVANGELHO NO LAR



1. Escolha um dia e horário fixo mais conveniente da semana, para não ser interrompido;

2. Coloque uma jarra com água para ser fluidificada e bebida ao final do evangelho do lar;

3. Inicie com uma prece simples e espontânea, rogando a proteção dos Benfeitores Espirituais;

4. Faça leitura de um trecho de O evangelho Segundo o Espiritismo, abrindo-o ao acaso, ou na ordem sequencial dos capítulos;

5. Comente com os demais participantes sobre o assunto lido, por aproximadamente 15 minutos, evidenciando o ensino moral;

6. Em seguida faça uma rogativa a Deus, a Jesus, e aos Espíritos do Bem, em favor da harmonia do lar e dos familiares encarnados e desencarnados, extensiva também à paz entre os povos;

7. Faça uma prece de encerramento, agradecendo o amparo dos Benfeitores Espirituais;

Obs.: O evangelho no Lar não pode se transformar numa reunião mediúnica, motivo pelo qual os eventuais médiuns participantes não deverão permitir a manifestação de Espíritos, que terão o ensejo de trabalharem nas reuniões mediúnicas especializadas nesse assunto. 

Fonte: Allan Kardec, o Evangelho Segundo o Espiritismo. 

Jesus Contigo

Dedica uma das sete noites da semana ao culto Evangélico no Lar, a fim de que Jesus possa pernoitar em tua casa. Prepara a mesa, coloca água pura, abre o Evangelho, distende a mensagem da fé, enlaça a família e ora. Jesus virá em visita.

Quando o Lar se converte em santuário, o crime se recolhe ao museu. Quando a família ora, Jesus se demora em casa. Quando os corações se unem nos liames da Fé, o equilíbrio oferta bênçãos de consolo e a saúde derrama vinho de paz para todos.

Jesus no Lar é vida para o Lar. Não aguardes que o mundo te leve a certeza do bem invariável. Distende, da tua casa cristã, a luz do evangelho para o mundo atormentado.
Quando uma família ora em casa, reunida nas blandícias do Evangelho, toda a rua recebe o benefício da comunhão com o Alto.

Se alguém, num edifício de apartamentos, alça aos Céus a prece da comunhão em família, todo o edifício se beneficia, qual lâmpada ignorada, acesa na ventania.

Não te afastes da linha direcional do Evangelho entre os teus familiares. Continua orando fiel, estudando com os teus filhos e com aqueles a quem amas as diretrizes do Mestre e, quanto possível, debate os problemas que te afligem à luz clara da mensagem da Boa Nova e examina as dificuldades que te perturbam ante a inspiração consoladora do Cristo. Não demandes a rua, nessa noite, senão para os inevitáveis deveres que não possas adiar. Demora-te no Lar para que o divino Hóspede aí também se possa demorar.

E quando as luzes se apagarem à hora de repouso, ora mais uma vez, comungando com Ele, com Ele procura fazer, a fim de que, ligado a ti, possas, em casa, uma vez por semana em sete noites, ter Jesus contigo.

Joanna de Ângelis
Related Posts with Thumbnails

IMAGENS DE TUPARETAMA